Ibope aponta a internet como principal canal influenciador na escolha do próximo presidente do país

Pesquisa divulgada pelo IBOPE aponta que 56% dos brasileiros aptos a votar confirmam que a internet e as mídias sociais terão algum grau de influência na escolha de seu candidato presidencial na próxima eleição. Para 36%, as redes terão muita influência.

Fonte: Ibope.

Observa-se que as opiniões geradas em ambientes coletivos, como “conversas com amigos”, “movimentos sociais” e “conversas com parentes” destacam-se entre os canais que podem influenciar a decisão do voto.

O predomínio do uso e da influência das redes digitais acontece principalmente entre os jovens. No eleitorado de 16 a 24 anos as mídias sociais têm 48% de “muita influência” eleitoral, contra 41% da mídia tradicional.

Essa é a primeira vez que a mídia tradicional não ocupa o primeiro lugar como canal de influência no voto eleitoral. A tendência de superação das mídias digitais em relação às tradicionais evidencia o papel das comunidades virtuais como plataformas adicionais importantes para facilitar a participação cidadã na esfera pública do ciberespaço, seja de natureza política, profissional ou cultural.

De acordo com a Pesquisa Brasileira de Mídia divulgada pela Secretaria da Presidência da República em 2016, a internet é a segunda principal plataforma de consumo de notícias. Segundo a pesquisa “Consumo de Notícias do Brasileiro”, realizada em parceria entre a Advice Comunicação Corporativa e a BonusQuest, a internet é a principal fonte de informação para 68% dos brasileiros: soma de portais (28%), jornais on-line (26%) e redes sociais (14%) significa que 68% dos brasileiros têm a internet como sua principal fonte de informação. Os dispositivos móveis destacam-se como principal meio de acesso à internet entre os mais jovens.

Entre as redes sociais utilizadas no Brasil destaca-se o Facebook, que conquistou o posto de rede social mais popular do mundo em 2008. São mais de 103 milhões de usuários no país, que é, atualmente, o terceiro mais ativo, atrás apenas dos Estados Unidos e da Índia.

Dentre os 103 milhões de usuários brasileiros, 62 milhões dizem acessar a rede social Facebook diariamente, 50 milhões destes o fazem a partir de dispositivos móveis. Estes dados não indicam apenas a presença dos brasileiros na rede, mas também sua utilização como ferramenta de participação: A eleição presidencial de 2014 gerou 674,4 milhões de interações no Facebook, um novo recorde nos registros da rede social. As conversas sobre as eleições brasileiras envolveu 48,3 milhões de pessoas, o equivalente a 54% de todos os usuários ativos do Facebook no país.

Assim, observa-se que as redes sociais desempenham um papel importante não apenas como meio de comunicação, mas também ampliando a esfera pública, através de interação, participação e tomada de decisão.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: